Ânimo

Atualizado: Set 13



Caminhava intrépida, a despeito do salto agulha desconfortável pelo aperto dos sapatos e do calçamento irregular das ruas. Porque, em contrapartida, o frio havia passado, fazia um calor agradável, que ainda assim permitia manter o blazer no corpo. Estava na companhia de uma parceira de trabalho querida, em um bairro tranquilo, no qual gostava de observar coisas que não tinha a chance de ver pelo resto da cidade. Um gabarito de prédios um pouco mais baixos, a arquitetura um tanto colonial nas fachadas de casas e sobrados, um plano urbanístico antigo, que parecia resistir ao avançar do tempo.



Foto: Cla Ribeiro


Toda aquela atmosfera parecia uma pequena viagem adaptada às limitações impostas pela pandemia. Tanto assim que, depois de alguns quilômetros de caminhada e já em pleno centro da cidade, mal percebera o calcanhar rasgado pela lateral cortante do escarpam. Melhor pretexto impossível para parar e fazer um lanche! E ele também foi nostálgico, já que escolheram o sanduíche que nasceu em sua cidade de origem, para se tornar célebre em todo o país.

Tudo embalado por boa conversa, o que parecia transformar um compromisso de trabalho, em pleno dia da semana, outra vez, em um momento muito mais agradável que o padrão desse tipo de circunstância. Quantos de vocês já viveram experiência parecida? Quem, assim como eu, adora promover o corriqueiro a extraordinário? Como seria a vida se não tivéssemos esse poder?

Penso que a escolha de como viver cada lance, cada circunstância é determinante para o saldo de felicidade que desfrutamos ao longo de nossa própria existência. É fato, que aspectos ambientais contribuem para isso. Como por exemplo, o sol, a incidência de luz e algum calor. Quando esses três existem entre 18 e 28 graus eu me torno a pessoa mais feliz do mundo! Chega a ser engraçado a mudança de humor e boa disposição que experimento para absolutamente tudo em minha vida.


Foto: Cla Ribeiro

Desde as atividades mais criativas até as mais ordinárias, passando pelas chatas, como manutenção e reparos na casa lá estou eu motivada pela luz – literalmente – super disposta a zerar pendências! Ao passo que o frio me encolhe, me faz funcionar em um modo de “economia de energia”, que me leva a priorizar o trabalho sobre todas as outras coisas. Com o sol é diferente, há uma excelente disposição para a maior parte das atividades.

Então, sobra a certeza de que é preciso ser constantemente inventivo, disposto à novidade, às mudanças, às inovações e todo o tipo de investida construtiva. São elas que seguram nosso entusiasmo, faça chuva ou faça sol. Inclusive, a que motivou uma das reuniões do dia começa a ganhar forma, a partir de uma ideia empacada por duas artistas que estimo muito. Ambas convergiram em prol de uma sugestão criada por minha iniciativa, para mostrar o que há de melhor, mais vanguardista e inovador no meio criativo, perpassando a moda, a escultura, o mercado de luxo, o mercado de festas, eventos e celebrações, em geral.

Ué, mas esses setores não foram fortemente abalados pela pandemia? Sim, o que cria um resultado muito interessante: todos que permanecem inventivos neles são profissionais diferenciados, competentes, arrojados, inovadores e automaticamente mais propensos a surpreender quem valoriza a beleza, os bons resultados e a surpresa da inovação!


Foto: Cla Ribeiro

E o melhor, a CLA Magazine sai como ponta de lança para expor e promover o trabalho desta seleção de talentos! Em breve, está para nascer algo lindo, que terei prazer de apresentar para vocês, em primeiríssima mão e de forma absolutamente exclusiva! Quer sol melhor que o próprio trabalho? Foi ele que segurou meu coração durante os meses mais frios, reclusos e assustados pelo que começava a sacudir o mundo.

Então, se você não está tão apaixonado pelo que faz recomendo revisão! Penso que amar o que fazemos profissionalmente é vital! E há muitas atividades para que você se prenda à atual, caso ela não lhe entusiasme tanto, ao ponto de aquecer o seu coração.

Se ele está frio, mude! Dá trabalho, mas pode lhe fazer muito bem!


Assim se sentiu e escreveu, com exclusividade, para a CLA Magazine, Raquel de Andrade.


raquelmedandrade@gmail.com

@raquelmedandrade

41 99108-6401


34 visualizações

2020  -                                      CLA Magazine  Todos os Direitos Reservados