Doe

Atualizado: Mar 13




Mais uma semana chegava ao fim e um pomar urbano, coletivo, colaborativo e também simbólico foi a notícia que mais gostei de transmitir! Se já seria especial em tempos normais se torna joia em um momento como este! E foi melhor ainda saber que um grupo de amigos se uniu, para levar a novidade a uma comunidade carente! O objetivo é ambicioso, porque visa restaurar um ecossistema, prover frutas a quem mais precisa, além de dar a quem colabora com mudas frutíferas a possibilidade de batizar cada uma das árvores que aporta com nomes de pessoas queridas, para multiplicar e eternizar afetos!

De imediato, quis “plantar” minha família, meus ancestrais, inclusive os que nem tive a oportunidade de conhecer. Quis “plantar” todas as pessoas que me fizeram bem, que me agregaram de forma boa! Todos que me somaram amor, amizade, afeto e camaradagem. “Vê-los” em um pomar equivalerá a um tesouro que partilharei com o mundo, já que seus nomes ficarão nas árvores dando às pessoas que visitarem o pomar a chance de saberem que foram amados! A própria multiplicação dos frutos e à nutrição que eles ofertam. O ciclo da vida de repetindo, enquanto sustenta a lembrança de quem passou pelo mundo e deixou nele uma marca boa, torna do mobilização em prol disto até pequena.

Assim como eu, todas as pessoas ganham possibilidade idêntica o que faz deste pomar um oásis na terra, pelo menos no ponto de vista energético. Imaginem vocês o quanto este lugar vai ser super qualificado, já que nele só existirão lembranças boas ou elevadas? Mal posso esperar para visitá-lo com regularidade! Nem nasceu, mas já é desejado! Enfim, um filho que será nascedouro de tantos outros!

Como a humanidade é encantadora quando se permite empreender iniciativas como esta! Minha esperança, boa vontade e tantos outros sentimentos bons se tornam mais fartos e ganham o poder de sublimar tanta perplexidade diante do que acontece de negativo a aterrador! Um feito como este revela o poder das convergências! A base desta iniciativa, por exemplo, é feita de cooperação, não de dinheiro. O pomar será constituído por adesão coletiva, o local no qual será plantado é o entorno de um instituto comprometido em defender os interesses de crianças do espectro autista, as pessoas que o idealizaram convertem suas vidas em prol de causas coletivas, como a sustentabilidade, por exemplo.

Enfim, o cerne está muito longe de ser dinheiro! O grande capital é a construção de um legado realmente útil para a coletividade. E não só de forma simbólica, mas efetiva também, prática! Então, você não precisa criar um pomar ou horta, necessariamente, mas tenho certeza que a sua vida terá mais significado se você empreender algo que ultrapasse seus interesses pessoais mais imediatos e alcance aquilo que também covém a muita gente! Inclusive a pessoas com as quais você não tem qualquer relação ou sequer conhece! Aliás, esta é a medida ou critério para crescer!

Ao contrário do que muitos pensam, crescer não é acumular, mas partilhar. Ideias, propósitos, caminhos, descobertas, conquistas. Isso dá sentido! O contrário só rende vazio e solidão. Então, se doe!





Assim se sentiu e escreveu, com exclusividade, para CLA Magazine, Raquel de Andrade

raquelmedandrade@gmail.com

@raquelmedandrade

41 99108-6401


41 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

2021 CLA Magazine  Todos os Direitos Reservados