Mercado nacional de vinhos registra crescimento em vendas e em número de empresas

Com mais de mil empresas registradas em 2020, aumenta a demanda por especialistas como o sommelier



Foto: SENAC

Nos últimos cinco anos, o Brasil está se consolidando como exportador de vinhos e em 2020, os números comprovaram a qualidade do produto e o interesse dos importadores. A produção nacional teve alta de 32,4% e o volume comercializado foi de 501,1 milhões de litros, informou a consultoria Ideal Consulting*. Outro ponto que merece destaque é o número de empresas registradas no mercado interno: 1003, sendo que 66% estão localizadas no estado do Rio Grande do Sul, maior produtor nacional. As importadoras também cresceram nesse período, passando de 491 para 575 novos negócios. Os dados econômicos podem ser analisados a partir de alguns fatores: preço competitivo do produto nacional (qualidade e menor custo do que o importado), aumento da oferta no e-commerce e o consumo do produto em casa, em razão das medidas de isolamento social estabelecidas pela pandemia do novo coronavírus.

Mercado profissional

O aumento na demanda do setor produtivo contribui para o crescimento na oferta de trabalho de profissionais especializados em vinho, como é o caso do sommelier. Entre as tarefas realizadas estão a apresentação de cartas de vinhos (restaurantes, bares, empórios), controle de esto